quarta-feira, março 01, 2017

Superlativo: Horácio Simões Moscatel Seco

Pertence ao restrito lote dos moscatéis que arrisco classificar de superlativo. Podemos ainda dizer, aliás digo eu, que tem lugar naquele espaço reduzido que é o topo da pirâmide dos melhores vinhos (da região).


É um vinho com uma enorme complexidade, extremamente profundo, roçando aquilo que chamamos de perfeição, sem saber muito bem o que isto quererá dizer. A doçura (que me chateia em muitos Moscatéis), a necessária frescura e a desejada secura combinam-se de forma quase irrepreensível. Impossível de ficar indiferente.


E o que se pode dizer mais de um vinho desta dimensão, sem cair no blá blá blá habitual? Nada. Deve-se, apenas e não é pouco, beber até ao fim, sem que qualquer pinga fique no fundo da garrafa. É que ela, a garrafa, é infelizmente pequena demais.

Sem comentários: