quinta-feira, maio 24, 2018

Ortigão

Vá, prontos, desculpem lá qualquer coisa, mas nunca bebi este espumante. Não havia e não há qualquer razão particular, para o nunca ter feito. São coisas de hábitos e a idade começa a afunilá-los. Digamos que a paciência, a minha, já não é aquilo que era. Já não há vontade, verdade seja dita, para provar, no meu caso é mais beber, tudo e mais alguma coisa. Tipo WineTasteMachine. Prova, analisa e deita fora. É muita estragação.


Bom, e para não vos chatear muito mais, tenho que vos dizer que este espumante é bem porreiro. Muito mesmo. Bebeu-se num estalar de dedos. Em meia dúzia de clics, esfumaçou-se da garrafa. 


Um espumante todo o terreno, que consegue executar diversas tarefas: refrescar a goela, emparelhar com umas fatias de presunto e queijo, acompanhar uma refeição mais completa, seja ela de peixe ou carne. E ainda serve para encerrar a vianda, dando aquele toque extra ao estômago e à cabeça, encerrando as cerimónias. Muito boa opção, sem dúvida.

Sem comentários: