segunda-feira, fevereiro 11, 2019

Trois Fernão Pires

Trois é um projecto que nasceu a partir de uma joint venture entre três enólogos. Basicamente e para encurtar a história, são três enólogos (Filipe Cardoso, José Nuno Caninhas e Luís Camacho Simões) que desenvolvem o seu trabalho na região de Setúbal, que se juntaram para criar algo que fosse, digamos, distinto para a região. E pela amostra, diria que o conseguiram. Trois dá, também, o nome a um tinto e a um moscatel roxo. Temos, então, três enólogos e três vinhos.


Epá malta, fiquei profundamente agradado, muito surpreendido com o este Trois Fernão Pires Curtimenta (custou-me trinta euros). Um vinho bastante sério, muito masculino, por vezes carrancudo e duro. Com tanino. Que, perdoem-me a soberba pessoal, parece ter sido feito para durar anos a fio. Para mostrar que a região, conhecida pelos seus vinhos de fácil empatia, consegue criar algo com muito carácter e singular. Está, portanto, nos antípodas do que conhecemos (conheço), na generalidade, em Setúbal. Como consumidor, permitam-me que diga que fiquei convencido. De forma inequívoca.

Sem comentários: