domingo, Setembro 28, 2008

Catchorro (Tinto Cão) Colheita 2006

O homem não pára. Quase todos os anos faz uma loucura, uma coisa nova. Agora Manuel dos Santos Campolargo lançou um varietal de Tinto Cão (Colheita de 2006). O nome, como sempre, está bem esgalhado: Catchorro (há muito que não ouvia esta maneira de chamar um cão).

Um tinto cão frio e fresco desde o início ao fim. Foram visíveis (para mim), durante a fase inicial, as notas minerais, com a lousa a tomar dianteira.
O posterior cheiro a húmus transportou o nariz para um ambiente húmido e florestado. As árvores tapavam a vista. Cerrado por cedros, pinheiros e eucaliptos. Tudo balsâmico, campestre e silvestre. Por muitas voltas que desse, não consegui apanhar uma nesga de fruta digna de registo. Se havia, o vi, não agarrei. Enriqueceu, ainda assim, com um ramalhete de pequenas flores e uma mão cheia com ervas aromáticas e especiarias.
O caminhar da noite fez deitar cá para fora cheiros a cacau, juntamente com um pouco de cera e baunilha. Levemente perfumados pelos fumados.
Na boca mostrou-se fino, com os taninos e acidez bem envolvidos no corpo. Corpo com arcaboiço mediano, mas suficiente para oferecer prazer ao palato. Sabores balsâmicos e minerais. O final era temperado, mais uma vez, por um leve fumado.
Um Tinto Cão feito para a mesa, feito para ir bebendo com comida por perto e que caiu pela goela sem se dar por isso. Nota Pessoal: 16,5

Teve um comportamento que em tempo algum usou da força para pregar o nariz e a boca ao copo. Pautou-se (essencialmente) pela delicadeza e elegância.
Por 10€ (mais euro, menos euro) temos aqui um boa compra. Sobre a longevidade, a título pessoal, não fui capaz de apontar uma meta, mas de qualquer maneira deitei umas quantas garrafas em casa.

2 comentários:

Joaquim disse...

Viva,

Gabo-lhe o gosto. Também sou aficionado das criações do Campolargo e ontem comprei duas caixitas de CaTchorros a 7,15€ por botelha.
Na minha modesta opinião encontram-se actualmente na Bairrada as melhores relação qualidade preço. Quanto custam os "equivalentes", por exemplo à Quinta da Dôna ou Calda Bordaleza do Douro ou do Alentejo??

Continuação de boas provas.

Pingus Vinicus disse...

Caro Joaquim, efectivamente gostei do vinho. Ao comprar duas caixas vejo que se preparou para o futuro.

Abraço