domingo, fevereiro 05, 2012

O Vinho do Produtor

 A expressão vinho do produtor carrega forte carga negativa que afasta, nos tempos que vão definhando, qualquer consumidor ou individuo, bem vestido e de calçado, mais ou menos, envernizado e com, mais ou menos, tiques urbanos.
Vinho do produtor foi, ou ainda é, expressão usada para o líquido resultante da vinificação de uvas de espécie americana.


É também sinónimo de vinho feito artesanalmente, cheio de arcaísmos, com poucos recursos, trabalhado em adegas ou espaços improvisados. Vendido, depois, a gente que pisa quilómetros em busca de algo que pareça genuíno.
É com estranheza que a mesma expressão não seja usada, de forma literal, por Quintas e Herdades. A opção recaiu noutra com mesmo significado: Produzido e Engarrafado pelo Produtor.


Curioso, acho, é que se mudássemos de cenário e de idioma (com ou sem acordo ortográfico), as mesmíssimas palavras dariam origem a tratados cheios de elogiosos adjectivos. Seriam poucos aqueles que levantariam palavras contra. Esquecer-se-iam as questões de higiene, de rótulos, de inox ou barrica. 


Passariam a ser, pois então, vinhos de autores excêntricos, de garagistas sonhadores ou de adegueiros experientes. Naturalmente a junção vinho do produtor escrita e pronunciada em francês, em italiano ou espanhol soa naturalmente de outra forma e saberá, claro, muito melhor no copo. Portuguesismos.

4 comentários:

ricardo disse...

Mais uma boa reflexão!

Anónimo disse...

O problema do vinho do produtor prende-se, infelizmente, com a falta de qualidade, na maioria das vezes por ausência de higiéne, o que arrasta todos para o mesmo saco. Lembra-me o meu amigo Axel,Alemão fugido à Grande Guerra, que conta a história de uma ida ao Reno com dois parceiros. Pedem, num vulgar tasco um copo de vinho, e vem um empregado imaculado dos pés à cabeça, com copos rigorosamente iguais. Aquele vinho do reno, que segundo o Axel é uma "merrrrrda" de vinho, arranca dos três o mesmo comentário - Que bom vinho. Passados uns dias vem com os mesmos parceiros ao douro e pede num tasco três copos de vinho, que segundo ainda o Axel, - uma marrrrvilha de vinho como tu sabes - o empregado imundo dos pés à cabeça com três copos diferentes, um deles rachado. Arranca o seguinte comentário dos três - Que "merrrrda vinho". Um abraço AJS

Pingus Vinicus disse...

AJS Excelente, muito passa naturalmente pelo lado visual.
Um abraço

antonio disse...

já provei bons vinhos "de produtor", tanto no douro, ribatejo ou região dos verdes, elaborados com muito saber, asseio e quintas/ adegas de várias gerações. falharão na elegância dos rótulos, pureza das castas e circuito de marketing, mas não eram vinhos "americanos"... alguns desses vinhos mesmo superiores a alguns produzidos pela "industria enóloga" das mesmas zonas...